segunda-feira, 18 de junho de 2018

Não, agora que…

Não, agora que…
Não, agora que encontrei
A metáfora da felicidade
O significado do mar, a saborear a areia.
Não, não desisto de chegar ao céu
De lá, observar o sol,
De no horizonte o ver brilhar.
Agora que sei, o quão precioso
É um riacho no bosque.
Uma vaga no oceano.
O quão importante é um barco à pesca.
Um sonho à deriva.
Não, não agora que patenteei
Que ser cientista
É amar sem quantidade
É gostar sem qualificar
Não, agora que compreendi
Que o mundo está no nosso olhar.


Helena Isabel

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Amar...


Resultado de imagem para amar



Amar...
Acenar às batalhas
Sorrir à brisa.

Amar não é olhar
É ver.
É horizonte a percorrer,
É andar ....andar
Lado a lado
Sonho a sonho.
Amar sem preconceito
E o teu mar abraçar
E o teu mundo guardar.
Helena Isabel

domingo, 29 de abril de 2018

Ego


Devaneios inquietantes
Na acalmia da noite.
Imagens assoladas na mente...minha.
Brotam da beleza de um olhar inspirador,
Néctar da nascente.
Sinto-me a descoberto perante a leitura,
Interpreto o contemplar.
Ludibrio-me nos sonhos
Que os pensamentos desenham.
À mercê… o meu ego

Helena Isabel

terça-feira, 21 de março de 2017

Poesia

( foto retirada da net)

Como é boa a poesia
Aquela que nos fala da amizade
A que nos acalenta a alma
Que nos sorri ao coração.
Que nos abençoa os anos,
Os percursos trilhados.
E que nos dá a força
Para mais caminhos.
E que nos dá a coragem
Para mais passagens.
Como é bom fazer história
Nas vidas que cruzamos
Pela estrada palmilhada de saudade.
Pelas pedrinhas reluzentes ao luar.
Pelas estrelinhas que contamos no céu.
Aos beijos escritos da juventude
Aos abraços dados no tempo certo
É assim… a vida na certeza
De uma harmonia de surpresa.


Helena Isabel

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Estrela



Quando o fim chega, dói.
Passa em filme
Na minha memória
Todos os momentos especiais.
O olhar antigo
O corpo envelhecido, pelos anos terrenos.
A curiosidade de menina eterna.
A vontade de tudo querer fazer.
Foi um privilégio conhecer.
Estou aqui...
Estarei o céu a olhar
Para mais uma estrela
Ver brilhar...

Helena Isabel 

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Saudade



Saudade de tanto
Saudade de pouco
De momentos
De ti
De mim.
Saudade da infância
Que não lembro.
Saudade dos sonhos 
Que me habitaram...
Sempre, sempre
Caminhando entre estrelas.
Sempre, sempre
Voando pelas nuvens.
O tempo escreve-me
Saudade.

Helena Isabel